As próteses dentárias são estruturas esteticamente semelhantes aos dentes naturais, utilizadas para substituir alguns deles ou, até mesmo, toda a arcada dentária. Atualmente, a odontologia trabalha com dois tipos de próteses dentárias.
A prótese dentária móvel ou removível, também conhecida como dentadura, é usada quando o objetivo do tratamento é substituir todos os dentes ou a maior parte deles.
Ela é moldada na cavidade bucal do paciente, encaixando-se perfeitamente na gengiva. No entanto, a prótese removível não oferece segurança para os pacientes, sendo bastante comum o seu deslocamento com os movimentos bucais durante a fala ou a mastigação.
Já a prótese dentária fixa é aquela que oferece total segurança para o paciente, pois é colocada sobre o pino de titânio do implante dentário.
Também chamada de ponte, a prótese dentária fixa pode ser fabricada a partir da cerâmica ou de outros materiais extremamente resistentes e de aparência estética semelhante à dos dentes naturais.
Alguns dentistas costumam indicar prótese parcial removível (PPR Roach) como um terceiro tipo de prótese dentária.
Feita de ligas de metal, ela pode ser uma opção a utilizar nos casos em que exista uma quantidade considerável de dente remanescente. Sua colocação não requer a inserção do implante dentário, sendo necessária apenas a fixação com grampos e selas.
Considerando os diferentes tipos de próteses dentárias, é possível avaliar as vantagens que os implantes dentários oferecem para a saúde bucal e para a qualidade de vida dos pacientes.
Quais são as vantagens dos implantes dentários?
Uma vez que são capazes de substituir cada dente separadamente, os implantes dentários não causam prejuízos para os dentes saudáveis.
Desse modo, não é preciso que o cirurgião-dentista faça a extração de outros dentes, além dos que já foram perdidos, para que a prótese dentária seja colocada.
Por ser uma estrutura fixa, que é inserida no osso da mandíbula ou do maxilar dos pacientes, o implante dentário não permite que a prótese saia do lugar, como acontece com as dentaduras.
Além disso, os implantes dentários impedem que a perda óssea devido à ausência de dentes prossiga e prejudique, ainda mais, a saúde bucal dos pacientes.
Por essa razão, é muito importante manter os cuidados com a saúde bucal em dia e realizar a cirurgia para colocação do implante dentário assim que um ou mais dentes forem perdidos.
Atualmente, devido à tecnologia utilizada durante o procedimento cirúrgico, é possível diminuir bastante o tempo de espera entre a colocação do implante e da prótese.
Porém, a duração total do tratamento, que pode variar de uma semana a oito meses, depende, principalmente, das condições prévias da saúde bucal e da condição clínica geral de cada paciente.
Saiba, agora, quais são os preparativos e os cuidados necessários para que a colocação dos implantes dentários ocorra sem complicações.
O que é necessário para fazer um implante dentário?
O primeiro requisito para a realização dos implantes dentários é a existência de uma boa estrutura óssea, capaz de proporcionar a sustentação adequada para os pinos e demais estruturas que serão colocadas em substituição ao dente perdido.
Conforme explicamos, na ausência de tecido ósseo suficiente, o paciente será submetido a uma cirurgia de enxerto, antes que os implantes dentários sejam colocados.
Somente depois da completa recuperação da estrutura óssea da mandíbula ou do maxilar é que o procedimento para colocação do implante e da prótese será iniciado.
Além de avaliar o tecido ósseo bucal e a saúde da gengiva, o cirurgião-dentista solicitará a realização de exames para avaliar capacidade de recuperação do paciente após a cirurgia.
Nesse sentido, condições prévias como tabagismo, osteoporose, hepatite ou câncer merecem bastante atenção pois são uma contraindicação para a realização dos implantes dentários.
Além disso, pacientes com diabetes devem redobrar os cuidados após o procedimento cirúrgico, pois as alterações na capacidade cicatricial dos tecidos é um fator complicador importante.
Para garantir o sucesso do procedimento, os pacientes serão orientados sobre a manutenção de uma dieta saudável nos dias que antecedem a cirurgia, na qual o consumo de bebidas alcoólicas deve estar suspenso.
O cirurgião-dentista explicará os detalhes do procedimento, incluindo o uso da anestesia e da sedação, quando necessária, além de prescrever antibióticos para prevenir possíveis infecções.
Uma parte importante da preparação para a realização dos implantes dentários diz respeito às orientações sobre os cuidados durante o período pós-operatório.

[trx_form style=”form_2″ return_page=”none” title=”Marque já sua consulta”][/trx_form]